Home Informações do Governo Projeto Lean melhora atendimento de hospitais e institutos federais do Rio de Janeiro

Projeto Lean melhora atendimento de hospitais e institutos federais do Rio de Janeiro

por Ministério da Saúde

Objetivo do evento foi identificar problemas e implementar soluções, com redução da lotação, maior aproveitamento de equipes, insumos e leitos

As equipes dos seis hospitais federais e dos três institutos nacionais do Rio de Janeiro, administrados pelo Ministério da Saúde, passaram por capacitação nesta semana para implementar o “Projeto Lean”. A iniciativa ajuda a reduzir a lotação dos leitos e unidades hospitalares, além de diminuir o tempo de espera de atendimento e permanência do paciente no hospital. Ao todo foram quatro turmas, envolvendo aproximadamente 80 pessoas. O treinamento, ocorrido no início de setembro, trouxe conteúdos teóricos e previu visitas das equipes para aplicação das ferramentas do projeto.

De acordo com Andrezza Franco, Diretora de Programas da Secretaria de Atenção Especializada à Saúde do Ministério da Saúde, o objetivo é mudar a cultura organizacional das unidades de saúde para identificar oportunidades e oferecer assistência de qualidade à população. “Esse processo já existia e estamos reiniciando a implementação, especialmente por conta da retomada das cirurgias. Ainda existem pacientes com Covid-19, então precisamos enxugar o fluxo, aplicar conceitos, ferramentas e princípios para consumir o mínimo de recursos e usar conhecimento e capacidade das pessoas para o retorno seguro da assistência à saúde no pós-pandemia”, destacou.

A metodologia Lean é aplicada para mudar os processos das unidades de saúde. Com apoio do Hospital Sírio-Libanês, o projeto acompanha continuamente a rotina e os procedimentos estabelecidos nas unidades participantes para identificar eventuais dificuldades e implementar ações de melhoria para evitar desperdícios, otimizar o tempo e a experiência do paciente com o Sistema Único de Saúde (SUS). Ela também agiliza o atendimento e capacita as equipes, com envolvimento de todos os profissionais que atuam dentro do hospital. Uma das ferramentas do projeto é criar a cultura da disciplina e gerar oportunidades para melhorias, aplicando soluções.

Para o coordenador médico do projeto Lean, Welfane Cordeiro, as equipes participantes do treinamento estão bem motivadas e focadas para conseguir um bom resultado. “A ideia é ajudar os hospitais a serem mais eficientes, o que vai beneficiar o sistema de saúde e ajudar a resolver os problemas. Queremos que os modelos aplicados nos hospitais federais sejam referência para os demais hospitais públicos do Brasil”, reforçou.

No dia 20 de agosto, durante cerimônia no Rio de Janeiro, o Governo Federal assinou contrato para aplicação do Projeto Lean no estado. O encontro contou com a participação do secretário de Atenção Especializada à Saúde (SAES), Luiz Otavio Franco Duarte, e do superintendente do Ministério da Saúde, George da Silva Divério.

Confira abaixo os hospitais e instituições que firmaram a parceria e que estão recebendo a qualificação:

– Hospital Federal do Andaraí

– Hospital Federal de Bonsucesso

– Hospital Federal Cardoso Fontes

– Hospital Federal de Ipanema

– Hospital Federal da Lagoa

– Hospital Federal dos Servidores do Estado

– Instituto Nacional de Cardiologia

– Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia

– Instituto Nacional de Câncer

EXPERIÊNCIA

O Hospital Federal Cardoso Fontes implantou o “Lean” no início de 2019 e renovou o contrato para a continuação do projeto dentro da unidade. “Além da mudança de cultura, o projeto impactou na qualidade de vida dos colaboradores e melhorou muito o serviço que prestamos à comunidade de Jacarepaguá”, explicou a diretora da instituição, Dra. Ana Paula Fernandes da Silva. A unidade concentrou o “Lean” na gestão de leitos e agora pretende envolver toda a operação no programa.

SOBRE O PROJETO LEAN

O Sistema Lean, que pode ser traduzido como produção enxuta, é uma metodologia japonesa que, após a Segunda Guerra Mundial, chegou ao ocidente e foi utilizada em praticamente todos os setores produtivos. A partir da década de 1990 houve uma adaptação para utilização na área da saúde com impactos positivos.

Um dos indicadores utilizados para medir os resultados do Lean é o indicador de superlotação, chamado de NEDOCS (sigla em inglês para Escala de Superlotação do Departamento Nacional de Emergência) que mensura quesitos como tempo de passagem de pacientes pelas urgências, permanência no hospital, tempo de alta, entre outros.

Por Gustavo Frasão, do Nucom SAES

Ministério da Saúde

61 3315.3580 / 2745

Posts Relacionados

Deixe um comentário

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceitar Leia Mais