Home Informações do Governo Projeto Saúde em Nossas Mãos salva 2.199 vidas em dois anos

Projeto Saúde em Nossas Mãos salva 2.199 vidas em dois anos

por Ministério da Saúde

Ação do Ministério da Saúde resultou na redução de 6.242 infecções hospitalares e economia de R$ 291 milhões

Em parceria com os hospitais participantes do Programa de Apoio ao Desenvolvimento do Sistema Único de Saúde (PROADI-SUS) e o Institute for Healthcare Improvement (IHI), um projeto do Ministério da Saúde conseguiu reduzir entre janeiro de 2018 e julho deste ano 6.242 casos de infecções hospitalares em Unidades de Terapia Intensiva (UTI) em 116 hospitais públicos e privados sem fins lucrativos que prestam serviços ao Sistema Único de Saúde (SUS), nos 24 estados brasileiros. A ação resultou em 2.199 vidas salvas e R$ 291 milhões economizados. Os resultados são fruto do “Projeto Saúde em Nossas Mãos – Melhorando a Segurança do Paciente em Larga Escala no Brasil”, realizado de forma colaborativa entre os hospitais participantes do Proadi-SUS e o Governo Federal.

As reduções ocorreram nos três tipos principais de infecções hospitalares comuns nas UTIs: corrente sanguínea associada ao cateter venoso central (queda de 46%); pneumonia associada à ventilação mecânica (redução de 51%) e trato urinário associada ao cateter vesical (diminuição de 68%).

“Sabemos que dispositivos invasivos, como cateteres e aparelhos de ventilação mecânica, aumentam os riscos de infecções hospitalares dentro das UTIs. Com esse projeto estamos trazendo novas formas de atuação, por parte dos profissionais de saúde, para garantir a segurança dos pacientes e evitar possíveis complicações durante a internação, com mudanças diárias de rotina”, explicou Luiz Otavio Franco Duarte, Secretário de Atenção Especializada à Saúde do Ministério da Saúde.

O PROJETO SAÚDE EM NOSSAS MÃOS

O “Projeto Saúde em Nossas Mãos” leva aos hospitais participantes metodologias e suporte na implementação de novos processos para diminuir as infecções hospitalares, conforme a realidade e a necessidade de cada unidade hospitalar, por meio de planos de ação pré-estabelecidos.

Entre as medidas está a mudança de ações simples e rotineiras e a integração das equipes. Durante a implementação, todos os profissionais de saúde envolvidos podem dar sugestões e criar formas de garantir ainda mais a segurança dos pacientes sob cuidados intensivos.

APOIO DO PROJETO DURANTE A PANDEMIA DE COVID-19

A iniciativa também tem auxiliado vários estados e municípios no combate à pandemia do coronavírus. Com o cuidado redobrado que os profissionais de saúde estão tendo no manejo dos pacientes, manutenção adequada das estruturas hospitalares e cuidados preventivos próprios, o Projeto Saúde em Nossas Mãos tem resgatado e reforçado a educação das equipes para prepara-las às novas rotinas nas unidades intensivas.

“As UTI estão sendo bastante demandadas neste período de pandemia, assim como cuidados muitas vezes invasivos, como a ventilação mecânica. O ambiente, por si só, é mais propício às infecções hospitalares e para evitar que elas ocorram estamos informando e trazendo novos protocolos de atendimento”, concluiu o Secretário.

PROADI-SUS

O PROADI-SUS foi criado em 2009 para apoiar e aprimorar o SUS por meio de projetos de capitação de recursos humanos, pesquisa, avaliação e incorporação de tecnologias, gestão e assistência especializada em saúde demandados pelo Ministério da Saúde. Participam do programa os hospitais Oswaldo Cruz; HCor; Albert Einstein; Moinhos de Vento e Sírio-Libanês.

Esses cinco hospitais sem fins lucrativos prestam serviços ao SUS e são referência em qualidade médico-assistencial e gestão. O PROADI-SUS é mantido com recursos de imunidade fiscal dos hospitais participantes. Os projetos levam à população a expertise dos hospitais em iniciativas que atendem necessidades do Sistema Único de Saúde.

Entre os principais benefícios do PROADI-SUS destacam-se: redução de filas de espera, qualificação de profissionais, pesquisas do interesse da saúde pública para necessidades atuais da população brasileira, gestão do cuidado apoiada por inteligência artificial e melhoria da gestão de hospitais públicos e filantrópicos em todo o Brasil.

Por Gustavo Frasão, do Nucom SAES

Ministério da Saúde
(61) 3315-3580 / 2745 / 2351

Posts Relacionados

Deixe um comentário

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceitar Leia Mais