Home Informações do Governo Ministério da Saúde destina R$ 260 milhões para reforçar atendimento a gestantes durante a pandemia

Ministério da Saúde destina R$ 260 milhões para reforçar atendimento a gestantes durante a pandemia

por Ministério da Saúde

Recursos serão transferidos aos municípios para fortalecer o cuidado às gestantes e mulheres no pós-parto, como acompanhamento pré-natal, monitoramento de casos de Covid-19, ampliação de testagem, entre outras ações

Para ampliar e fortalecer o atendimento a gestantes no SUS durante a pandemia da Covid-19, o Ministério da Saúde lança o Plano de Apoio à Gestação e Puerpério Saudáveis, que destina cerca de R$ 260 milhões para apoiar estados e municípios no reforço ao acompanhamento de gestantes e mulheres no pós-parto na rede pública de saúde. A medida visa garantir o cuidado adequado às gestantes durante a pandemia do coronavírus, com ações estratégicas como a busca ativa e monitoramento das mulheres com suspeita ou confirmação de síndrome gripal, síndrome respiratória aguda grave ou sintomas de Covid-19; incentivar testagem para diagnóstico precoce da Covid-19; ampliar o acompanhamento pré-natal, entre outras ações.  

“O diagnóstico precoce é fundamental para que as gestantes recebam o tratamento adequado de acordo com o grau do quadro que apresentar”, destaca o secretário de Atenção Primária à Saúde, Raphael Parente. O repasse adicional será feito aos municípios por cada equipe de Saúde da Família com gestantes cadastradas. O repasse será de R$ 800 a mais por equipe. Os municípios também serão beneficiados com o correspondente a 5% do total de gestantes cadastradas com 28 semanas ou mais no Sistema de Informação em Saúde para Atenção Básica (SISAB), podendo receber até R$ 7,2 mil de incentivo adicional por gestante cadastrada.

Organizar o ambiente dos serviços de saúde para um melhor fluxo de acolhimento seguro no pré-natal, parto e pós-parto, também está entre as ações. O Ministério da Saúde também irá repassar recurso adicional de R$ 10 mil para as Casas da Gestante, Bebê e Puérpera em funcionamento, para viabilizar o isolamento e distanciamento de gestantes e mulheres no pós-parto, que não disponham de condições de distanciamento em ambiente domiciliar.

As gestantes e puérperas são mais vulneráveis a infecções e, por isso, são classificadas como grupo de risco tanto para a Covid-19 quanto para o vírus da gripe. Portanto, os cuidados com gestantes e puérperas devem ser rigorosos e contínuos, independentemente do histórico clínico das pacientes.

No atual cenário da pandemia da Covid-19 no Brasil, o Ministério da Saúde defende que todos os pacientes que requerem cuidados especiais, como gestação de risco adotem a consulta precoce e procurem avaliação médica periódica. Cabe ao médico acompanhar a gestação no pré-natal e orientar o tratamento ideal. Todas as pessoas que apresentarem sintomas devem procurar o serviço de saúde mais próximo.

“O médico na sua autonomia poderá indicar o tratamento adequado às gestantes, oferecendo todo o suporte necessário para uma gravidez o mais saudável possível”, afirma Élcio Franco, secretário-executivo do Ministério da Saúde.

PREVENÇÃO

A prevenção da Covid-19 em gestantes e puérperas consiste no distanciamento recomendado em todos os locais de atendimento (postos de saúde, pronto-socorro, entre outros), uso de máscaras e práticas de higiene, incluindo etiqueta respiratória e lavagem correta das mãos com água e sabão. Entre os profissionais de saúde que examinam as gestantes, a higiene das mãos deve ocorrer antes de colocar os equipamentos de proteção individual e do exame de cada paciente.

Ainda para os profissionais da saúde, a pasta recomenda a proteção com máscara cirúrgica dentro do ambiente assistencial e hospitalar; N95 em momentos de maior risco de produção de aerossóis, e proteção dos olhos com óculos protetores ou face shields (protetor facial) em procedimentos. Por conta das especificidades do organismo materno, uma série de condutas médicas específicas são essenciais para o atendimento dessa população obstétrica e assim, reduzir a mortalidade materna durante a pandemia da Covid-19.

O Ministério da Saúde também irá disponibilizar o Manual de Recomendações para a Assistência da Gestante e Puérpera para orientar profissionais de saúde no manejo às gestantes durante a pandemia, como recomendações para atualização de cadastro das gestantes nos serviços da Atenção Primária, busca ativa para início e acompanhamento pré-natal, monitoramento frequente, atualização do calendário vacinal, entre outros.

“O que nós fizemos são recomendações de adaptação para as gestantes diagnosticadas com Covid, sem esquecer jamais que o objetivo como um todo é priorizar todos os casos e realizar um pré-natal adequado”, explica Rosiane Mattar, professora titular do departamento de Obstetrícia da Escola Paulista de Medicina da Unifesp e coordenadora do grupo de trabalho que preparou o manual.

Clique aqui para acessar a apresentação da coletiva

Ministério da Saúde
Atendimento à imprensa
(61) 3315-3580 / 2351

Posts Relacionados

Deixe um comentário

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceitar Leia Mais