Home Informações do Governo Ministério da Saúde reúne especialistas para falar sobre saúde mental

Ministério da Saúde reúne especialistas para falar sobre saúde mental

por Ministério da Saúde

MENTALIZE

Ação ‘Mentalize’ abordará temas como ansiedade, depressão, transtornos de aprendizagem e envelhecimento em três encontros virtuais com objetivo de desmistificar e reduzir estigmas relacionados a doenças mentais 

O Ministério da Saúde promove uma série de ações com o objetivo de informar à população sobre questões envolvendo doenças mentais, na expectativa de promover saúde e bem-estar do brasileiro diante da pandemia da Covid-19. A primeira iniciativa consiste em três eventos virtuais do programa “Mentalize: sinal amarelo para atenção à saúde mental” que está marcado para os dias 25, 26 e 27 de agosto, sempre às 19h, no canal do Youtube do Ministério da Saúde. Serão encontros onlines, abertos ao público em geral, que reunirão especialistas para falar sobre temas que envolvem saúde mental com o foco na saúde da criança e do adolescente, dos trabalhadores e dos idosos. O objetivo é desmistificar e reduzir estigmas sobre doenças mentais.

“Iniciamos uma série de ações voltadas para esclarecimento e orientações sobre saúde mental a todos os brasileiros”, destaca a secretária de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde, Mayra Pinheiro. O Mentalize é o marco inicial das “Ações de Educação em Saúde em Defesa da vida” que o Ministério da Saúde lançará a partir de setembro, abordando temas como prevenção ao suicídio e da automutilação; prevenção da gravidez na adolescência; prevenção ao uso de drogas lícitas e ilícitas; e ética da vida.

A ação é uma parceria com os ministérios da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos; da Educação; da Justiça e Segurança Pública; e com entidades representativas da sociedade, como a Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP). Para Antônio Geraldo da Silva, presidente da Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP), essa iniciativa poderá salvar vidas. “ Um projeto que nos permite mudar o futuro de crianças e adolescentes deste País, por um simples motivo: promover a saúde mental, desde os seus primeiros sinais”.

O primeiro evento virtual, desta terça-feira (25/08), vai abordar questões que envolvem a saúde mental das crianças e dos adolescentes, com temas como Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH); transtornos de aprendizagem; drogas lícitas e ilícitas; e o uso inadequado da internet e dos jogos eletrônicos. O segundo encontro, na quarta-feira (26/08), tem foco na saúde do trabalhador. Serão abordados assuntos relativos à depressão, ansiedade, Transtorno de Estresse Pós-Traumático (TEPT) e Síndrome do Esgotamento Profissional.

No terceiro dia, quinta-feira (27/08), o encontro virtual focará na saúde do idoso, abordando a depressão e demência, o processo de envelhecimento e a reorientação da rotina diária. Os programas contarão com especialistas de cada área que tratarão dos assuntos de forma leve e informativa. Os debates serão intercalados com apresentações artísticas e lúdicas. 

BALANÇO O BRASIL CONTA COMIGO

 O País chegou a mais de 1 milhão de cadastros de profissionais de saúde da ação estratégica “O Brasil Conta Comigo”. Essa iniciativa do governo brasileiro visa capacitar profissionais e estudantes da área de saúde para reforçar o atendimento à população nos estados e municípios no combate à Covid-19. “O Brasil passa a ser o primeiro país do mundo que, durante uma pandemia, conseguiu recrutar e capacitar seus profissionais de saúde para enfrentamento da doença”, enfatiza Mayra Pinheiro.

O cadastro também contempla a capacitação nos protocolos oficiais de enfrentamento à Covid-19. Já foram mais de 339 mil capacitações concluídas. Após a conclusão do curso online, o profissional poderá fazer parte das ações de enfrentamento ao coronavírus, atuando em locais onde há maior necessidade, conforme o comportamento e circulação do vírus no território nacional.

Nas localidades com maior necessidade de profissionais, após deliberação do Centro de Operações de Emergências em Saúde Pública para o novo coronavírus (COE-nCoV), o Governo Federal realiza a contratação dos profissionais, em caráter temporário, por até seis meses, com remuneração de acordo com o salário base de cada categoria, acrescido de adicional de insalubridade, e compatível com a carga horária específica da sua profissão. Até o momento, 468 profissionais, entre médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, fisioterapeutas, farmacêuticos e biomédicos, foram contratados diretamente pelo Governo Federal e estão reforçando o atendimento dos serviços de saúde nos estados do Amazonas, Amapá e Roraima.

Outros estados e municípios também solicitaram acesso ao banco de dados: Amapá; Bahia; Maranhão; Paraíba; Piauí; Rio Grande do Sul; Rondônia; Santa Catarina; São Gabriel da Cachoeira (AM) e Tabatinga (AM). No total, foram compartilhados dados de 74.521 profissionais de saúde.

A estratégia também já recebeu cerca de 111 mil cadastros válidos de estudantes dos 5° e 6° ano dos cursos de medicina e do último ano dos cursos de graduação em enfermagem, fisioterapia e farmácia, devidamente matriculados em instituições de ensino superior que integram o sistema federal de ensino. Destes, 4.549 já foram recrutados para trabalhar no SUS. Os selecionados passam por capacitação e têm direito à bolsa – provida pelo Governo Federal –, de acordo com a carga horária cumprida. Além disso, no último mês, mais de 51 mil residentes receberam a bonificação de 20% sobre o valor da bolsa paga aos profissionais de saúde que estejam cursando Programas de Residência Médica e Residência em Área Profissional da Saúde.

PROFISSIONAIS DE SAÚDE

Sobre os profissionais de saúde que estão atuando, desde o início da pandemia, na assistência às pessoas com Covid-19, foram notificados, até o dia 15 de agosto, 1.169.398 casos de Síndrome Gripal suspeitos de Covid-19 no e-SUS Notifica, sendo 257.156 (22%) casos confirmados para Covid-19.

As profissões de saúde com mais registros dentre os casos confirmados de Síndrome Gripal (SG) por Covid-19 foram os técnicos/auxiliares de enfermagem, somando 88.358 casos. Também foram registrados 37.366 enfermeiros, 27.423 médicos, 12.545 agentes comunitários de saúde e 11.097 recepcionistas de unidades de saúde. Sobre a Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), foram 1.034 confirmados por COVID-19, sendo que evoluíram para óbito 226 profissionais, sendo 87 técnicos ou auxiliares de enfermagem; 49 médicos e 36 enfermeiros.

Para garantir a proteção de profissionais de saúde que atuam na linha de frente do enfrentamento à Covid-19, o Ministério da Saúde já distribuiu 226 milhões de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) para todo o País. Entre os itens estão máscaras, aventais, óculos e protetores faciais, toucas, sapatilhas, luvas e álcool. As entregas representam mais um, entre diversos esforços do governo do Brasil, para auxiliar e reforçar as redes de saúde dos estados e municípios no combate à pandemia.

Ministério da Saúde, com informações do Nucom SGTES
(61) 3315-3580 / 2745 / 2351

Posts Relacionados

Deixe um comentário

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceitar Leia Mais