Home Informações do Governo Ministério da Saúde disponibiliza plataforma interativa para acompanhar dados de COVID-19

Ministério da Saúde disponibiliza plataforma interativa para acompanhar dados de COVID-19

por Ministério da Saúde

COVID-19

Adequações possibilitam a divulgação de informações detalhadas, por município, permitindo identificar o que acontece em todas as regiões do país

O Ministério da Saúde lançou nesta sexta-feira (12) uma nova plataforma para divulgar o cenário de casos e óbitos relacionados à Covid-19. O novo modelo permite acompanhar a análise de casos e mortes de forma regionalizada e por municípios, entre outras informações. O objetivo é ter uma ferramenta mais precisa sobre o cenário atual da doença e permitir ao Poder Público adequar ações e agir com mais efetividade na proteção e assistência à população.

A plataforma será constantemente atualizada para a inclusão de novas ferramentas de acesso às informações, incluindo a data de ocorrência, e não apenas a data de registro de óbitos. A medida auxiliará a se ter um panorama mais realista do que ocorre em nível nacional e favorecerá acompanhar a migração da infecção no território nacional e local, criando condições para a adoção de medidas mais adequadas para o enfrentamento da COVID-19.

O objetivo é que a nova plataforma tenha tudo o que a anterior já trazia acrescida de informações mais detalhadas. O painel é interativo, facilitando o acesso e a navegação. Os dados são abertos, o que significa que qualquer pessoa pode fazer download e utilizá-los para análises e avaliação de cenários. O objetivo é a maior transparência na divulgação das informações.

Desta forma, o Ministério da Saúde visa elaborar e disponibilizar dados epidemiológicos e estatísticos, com base em números que mostram o cenário atual. Somente com informações epidemiológicas de cada etapa da pandemia em território nacional, será possível a avaliação das medidas atuais e o planejamento de ações futuras para combater a propagação do coronavírus. A avaliação do momento auxiliará, ainda, a adoção de medidas de prevenção, de distanciamento social e de adequação de suas estruturas de atenção à saúde, por parte dos gestores municipais e estaduais.

Desde o início da pandemia, o Ministério da Saúde tem trabalhado para disponibilizar o maior número de dados possíveis e, para isso, foram criados sistemas de repasse de informações que são utilizados pelos estados e municípios para auxiliar na tarefa de vigilância epidemiológica e no combate à pandemia. Algumas delas passam por aprimoramento para a transmissão das informações de forma mais ágil e segura. Outras medidas buscam uniformizar os dados repassados.

Clique para acessar a nova plataforma

BASES DE DADOS

O Ministério da Saúde, com estados e municípios, deve melhorar a notificação e análise de óbitos por COVID-19 por diversos indicadores, como a data de início dos sintomas (quando a infecção ocorreu), data de ocorrência do óbito, data de hospitalização, fatores de risco associados, idade, sexo, data da coleta do exame e status do exame, entre outros. O foco é aprimorar os registros de óbitos por SRAG (Síndrome Respiratória Aguda Grave) confirmados por COVID-19, no sistema SIVEP-Gripe.

COMUNICAÇÃO E DIVULGAÇÃO

Por meio da nova plataforma será possível trabalhar as curvas logarítmicas sem desconsiderar os totais de casos e óbitos, pois entende-se que um tipo de dado trabalhado não dispensa o outro. Cabe ressaltar que esses dados precisam ser divulgados por especialistas com um esclarecimento adequado, apontando as tendências, sem dar margens a interpretações equivocadas da curva epidemiológica em cada estado ou região do país.

O Ministério da Saúde disponibilizará semanalmente um boletim baseado na semana epidemiológica. A classificação por semanas epidemiológicas, contadas de domingo a sábado, são utilizadas, por convenção internacional, para acompanhar a distribuição temporal de doenças.

Outras ações estão em curso para melhorar a notificação dos casos e confirmação diagnóstica. Na última semana, por exemplo, o Ministério da Saúde anunciou a criação dos centros de atendimento e referência ao enfrentamento da COVID-19. Estes centros cumprirão a tarefa de permitir o atendimento nas fases iniciais da doença, possibilitando o diagnóstico e o tratamento precoce dos pacientes, assim como a coleta de exames dos casos mais leves. Ou seja, está, também, ampliando a capacidade de coleta e registro. 

Além disso, em conjunto com a ampliação da testagem, é fundamental promover ações de ampliação da vigilância de casos e monitoramento de contatos com casos confirmados. O Ministério da Saúde, em parceria com as secretarias estaduais e municipais de saúde, manterá a evolução da compreensão da doença no país e busca ações mais efetivas para a resposta brasileira à COVID-19.

Saiba mais sobre coronavírus acessando nossa página especializada

Da Agência Saúde
Atendimento à imprensa
(61) 3315.2351 / 2745

Posts Relacionados

Deixe um comentário

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceitar Leia Mais