Home Informações do Governo Ministro visita complexo Fiocruz, no Rio de Janeiro

Ministro visita complexo Fiocruz, no Rio de Janeiro

por Ministério da Saúde

O objetivo da agenda foi, além de conhecer as instalações, acompanhar de que forma a instituição tem contribuído no combate ao coronavírus

Em agenda no Rio de Janeiro (RJ), o ministro interino da Saúde, Eduardo Pazuello, visitou, nesta sexta-feira (29), a Fundação Oswaldo Cruz (FIOCRUZ), uma das principais instituições de pesquisa em saúde pública do mundo. Na ocasião, ele visitou o Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos (Bio-Manguinhos), onde são produzidos testes e vacinas, e o Centro Hospitalar Fiocruz para a Pandemia da Covid-19, que recebeu investimento de R$ 140 milhões do Ministério da Saúde para sua construção, em março deste ano.

Vinculada ao Ministério da Saúde, a Fiocruz é uma instituição de pesquisa e desenvolvimento em ciências biológicas responsável pela produção de insumos, como testes e vacinas. Estiveram com o ministro na visita a presidente da Fiocruz, Nísia Trindade Lima; o diretor de Bio-Manguinhos, Maurício Zuma; e a diretora do Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas (INI), Valdilea Veloso.

Durante a visita, o ministro conheceu o Centro Hospitalar Fiocruz para a Pandemia da Covid-19, projeto desenvolvido em parceria com o Ministério da Saúde que tem auxiliado os governos estadual e municipal no combate à Covid-19. A unidade hospitalar de montagem rápida tem 195 leitos exclusivos de tratamento intensivo e semi-intensivo para pacientes graves infectados pelo coronavírus (Sars-CoV-2). O centro faz parte do Global Founding, que financia pesquisa da Organização Mundial da Saúde (OMS) sobre o tratamento da Covid-19.

Já na visita à Bio-Manguinhos, o ministro da Saúde conheceu o processo de produção do teste RT-PCR (biologia molecular) para diagnóstico da Covid-19 e a capacidade da Fiocruz para realização do processamento dos testes. Hoje, a instituição tem uma capacidade instalada de realização de 14 mil testes por dia. O objetivo da visita foi acertar questões logísticas sobre a utilização dos testes necessários para acompanhar o desenvolvimento da doença no país.

O ministro interino da Saúde, Eduardo Pazuello, também foi informado sobre o projeto do Complexo Industrial de Biotecnologia em Saúde (Cibs) no campus Santa Cruz, que foi concebido com o objetivo de ampliar a oferta de vacinas e biofármacos. No Complexo serão produzidas vacinas como a Tetra e Tríplice Viral e a contra meningite A e C, por exemplo. O objetivo do Cibs será atender não só aos programas públicos de saúde como também a demanda externa das Nações Unidas (Opas, Unicef e OMS). Além disso, o complexo trabalhará para garantir a autossuficiência brasileira na produção desses insumos.

Por Adolfo Brito, da Agência Saúde
Atendimento à imprensa
(61) 3315-3880 / 2351

Posts Relacionados

Deixe um comentário

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceitar Leia Mais