Home Informações do Governo Ministro da Saúde participa da 73ª Assembleia Geral da Saúde

Ministro da Saúde participa da 73ª Assembleia Geral da Saúde

por Ministério da Saúde

DEBATE INTERNACIONAL

Brasil prestou solidariedade às famílias que perderam entes queridos para coronavírus, reafirmou apoio e participação de iniciativas internacionais e homenageou profissionais de saúde

Foto: Erasmo Salomão / ASCOM MS

O ministro interino da Saúde, Eduardo Pazuello, participou na manhã desta segunda-feira (18), por videoconferência, da 73ª Assembleia Mundial da Saúde. O encontro foi transmitido na internet pelo site da Organização Mundial da Saúde (OMS). Na ocasião, Pazuello destacou, entre outras coisas, a solidariedade do Brasil às famílias que perderam entes queridos para o coronavírus e a disposição do Brasil em apoiar e participar das iniciativas e cooperações internacionais para diagnóstico, medicamentos, vacina e tratamento da pandemia. O discurso foi feito em inglês.

“A pandemia do coronavírus evidenciou um cenário desafiador para todo o mundo e reafirmou a importância da saúde universal para o desenvolvimento e segurança das nações. Reforço o compromisso do Brasil em apoiar e participar das iniciativas internacionais, como o “Solidarity Trial”, e a Aliança Global por acesso a vacina e tratamento contra COVID-19, que fortalecem a cooperação internacional e buscam garantir o acesso universal, ao diagnóstico, aos medicamentos e as vacinas, que nos permitirão salvar mais vidas e retornar à normalidade de forma segura, sem que ninguém fique para trás”, disse.

Pazuello também explicou que o Brasil tem se preparado adequadamente para o enfrentamento da pandemia, com diversas ações e com duas grandes estruturas no momento. O Comitê de Crise, coordenado pela Casa Civil e que tem a missão de propor, acompanhar e articular medidas intersetoriais, e o Comitê de Operações de Emergência, coordenado pelo Ministério da Saúde, cuja função é definir estratégias e ações do sistema de saúde relacionadas às respostas da emergência de saúde pública relacionadas ao coronavírus.

Durante seu discurso, o ministro interino da Saúde reforçou que o Brasil é um país com dimensões continentais e com características diversas em cada uma de suas regiões, o que faz com que sejam traçadas e estabelecidas estratégias específicas para cada local para o enfrentamento do coronavírus. Nesse momento, o foco de ações do Ministério da Saúde está concentrado nas regiões Norte e Nordeste, que são as mais afetadas.

“O Governo Federal conduz avaliações diárias das situações de risco em cada localidade, reforçando estados e municípios com os recursos necessários, financeiros, materiais e pessoal”, ressaltou. Além disso, o Ministério da Saúde também está ajustando seus protocolos e diretrizes com base em evidências científicas e nas experiências exitosas nacionais e internacionais dos lugares mais afetados.

PROFISSIONAIS DE SAÚDE

Os profissionais de saúde foram homenageados no discurso do ministro interino da Saúde, Eduardo Pazuello, que fez questão de agradecer empenho e esforço desses profissionais que ajudam a mitigar e tratar a pandemia no país. “Gostaria de manifestar meu mais profundo respeito e agradecimento a esses milhares de profissionais e a todas as pessoas que participam desta operação, em especial àqueles na linha de frente, que corajosamente se expõem diariamente aos riscos de contaminação para salvar vidas”, agradeceu Pazuello.

CONFIRA A ÍNTEGRA DO DISCURSO

Senhor Diretor-Geral, distintos Ministros, Senhoras e Senhores,

  1. PRIMEIRAMENTE, EU GOSTARIA DE ME SOLIDARIZAR COM TODAS AS FAMÍLIAS DO MUNDO, EM ESPECIAL DO BRASIL QUE TIVERAM PERDAS POR ESSA DOENÇA.
  2. A PANDEMIA DO CORONAVÍRUS EVIDENCIOU UM CENÁRIO DESAFIADOR PARA TODO O MUNDO E REAFIRMOU A IMPORTÂNCIA DA SAÚDE UNIVERSAL PARA O DESENVOLVIMIENTO E SEGURANÇA DAS NAÇÕES.
  3. O BRASIL, PARA O ENFRENTAMENTO DESTA PANDEMIA, ESTÁ ORGANIZADO EM DUAS MACRO ESTRUTURAS: O COMITÊ DE CRISE, COORDENADO PELA CASA CIVIL, E O COMITÊ DE OPERAÇÕES DE EMERGÊNCIA, COORDENADO PELO MINISTÉRIO DA SAÚDE. O PRIMEIRO TEM A MISSÃO DE PROPOR, ACOMPANHAR E ARTICULAR MEDIDAS INTERSETORIAIS E O SEGUNDO TEM A MISSÃO DE DEFINIR ESTRATÉGIAS E AÇÕES DO SISTEMA DE SAÚDE, RELACIONADAS AS RESPOSTAS DA EMERGÊNCIA DE SAÚDE PÚBLICA PARA FAZER FRENTE AO CORONAVÍRUS.
  4. POR SER O BRASIL, UM PAÍS COM DIMENSÕES CONTINENTAIS E COM CARACTERÍSTICAS TÃO DIVERSAS, TEMOS ESTABELECIDO ESTRATÉGIAS ADEQUADAS A CADA REGIÃO, ATRAVÉS DO DIÁLOGO ENTRE OS TRÊS ENTES FEDERATIVOS, COM FOCO ATUAL NA REGIÃO NORTE-NORDESTE DO PAÍS, QUE SÃO AS REGIÕES MAIS AFETADAS ATÉ O MOMENTO.
  5. O GOVERNO FEDERAL CONDUZ AVALIAÇÕES DIÁRIAS DAS SITUAÇÕES DE RISCO EM CADA LOCALIDADE, REFORÇANDO ESTADOS E MUNICÍPIOS COM OS RECURSOS NECESSÁRIOS, FINANCEIROS, MATERIAIS E PESSOAL, PARA MITIGAR OS EFEITOS DA PANDEMIA. ALÉM DISSO, O MINISTÉRIO DA SAÚDE VEM AJUSTANDO SEUS PROTOCOLOS COM BASE EM EVIDÊNCIAS E NAS EXPERIÊNCIAS EXITOSAS NACIONAIS E INTERNACIONAIS DOS LUGARES MAIS AFETADOS.
  6. NESTE MOMENTO, GOSTARIA DE MANIFESTAR MEU PROFUNDO RESPEITO E AGRADECIMENTO AOS MILHARES DE PROFISSIONAIS DE SAÚDE E A TODAS AS PESSOAS QUE PARTICIPAM DESTA OPERAÇÃO, EM ESPECIAL AQUELES NA LINHA DE FRENTE, QUE CORAJOSAMENTE SE EXPÕEM DIARIAMENTE AOS RISCOS DE CONTAMINAÇÃO PARA SALVAR VIDAS.
  7. FINALIZANDO REFORÇO O COMPROMISSO DO BRASIL EM APOIAR E PARTICIPAR DAS INICIATIVAS INTERNACIONAIS, COMO O SOLIDARITY TRIAL, E A ALIANÇA GLOBAL POR ACCESO A VACINA E TRATAMENTO CONTRA COVID-19, QUE FORTALECEM A COOPERAÇÃO INTERNACIONAL E BUSCAM GARANTIR O ACESSO UNIVERSAL, AO DIAGNÓSTICO, AOS MEDICAMENTOS E AS VACINAS, QUE NOS PERMITIRÃO SALVAR MAIS VIDAS E RETORNAR À NORMALIDADE DE FORMA SEGURA, SEM  QUE NINGUÉM FIQUE PARA TRÁS .
  8. OBRIGADO!

Saiba mais sobre coronavírus acessando nossa página especial

Por Gustavo Frasão, da Agência Saúde
Atendimento à imprensa
(61) 3315-3713 / 3580 / 2351

Posts Relacionados

Deixe um comentário

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceitar Leia Mais