Home Informações do Governo Ministério da Saúde distribui mais 100 respiradores no fim de semana

Ministério da Saúde distribui mais 100 respiradores no fim de semana

por Ministério da Saúde

CORONAVÍRUS

Os estados do Amapá, Ceará, Paraíba e Pernambuco foram contemplados com a entrega dos respiradores. Ao todo, a pasta distribuiu 487 aparelhos para o combate à COVID-19

O Ministério da Saúde distribuiu, no último fim de semana, 100 respiradores pulmonares para o enfrentamento do coronavírus em quatros estados do país. Amapá e Paraíba receberam 20 equipamentos cada um. Já os estados de Pernambuco e Ceará foram contemplados com 30 equipamentos cada. Com as entregas do fim de semana, o Ministério da Saúde já distribuiu 487 respiradores pulmonares. Os equipamentos são usados no tratamento de pacientes que apresentam dificuldades respiratórias e, assim, não conseguem respirar sozinhos – uma das características dos casos graves de coronavírus.

Ao todo, foram distribuídos, até o momento, 90 respiradores para o estado do Amazonas, 65 para o Amapá, 75 para o Ceará, 20 para Paraíba, 10 para Espírito Santo, 80 para o Pará, 50 para Pernambuco, 20 para o Paraná, 60 para Rio de Janeiro e 17 para Santa Catarina.

Diante do cenário de escassez internacional devido à alta demanda em todo o mundo por conta da pandemia, a indústria brasileira vem se movimentando para atender à necessidade nacional. O Ministério da Saúde já firmou três contratos com empresas brasileiras para a produção 14.100 respiradores, sendo: 6.500 com a Magnamed; 4.300 com a Intermed e 3.300 com a KTC. O investimento do Ministério da Saúde na aquisição destes equipamentos chega a R$ 658,5 milhões.

Embora os contratos sejam com três empresas brasileiras, mais de 15 instituições estão envolvidas, o que inclui fabricantes processadores, instituições financeiras e empresas de alta tecnologia, entre outras.

NOVAS HABILITAÇÕES E LEITOS VOLANTES

O Ministério da Saúde iniciou em março deste ano a locação 3 mil leitos de UTI de instalação rápida, sendo que todos contam, cada um, com um respirador. Desse total, 340 foram instalados em 11 estados (BA, MS, MG, PA, PR, PE, RJ, RN, RS, SC, SP) com maior demanda de casos, segundo curva epidemiológica. Eles são do pacote de leitos volantes de instalação rápida para preparação da estrutura necessária a assistência dos pacientes que apresentem gravidade nos casos da COVID-19.

As UTIs volantes são de instalação rápida, sem a necessidade de maiores reformas estruturantes. Bastam apenas ajustes como a adequação elétrica e tubulação de gases. Cada kit de 10 leitos possui oito equipamentos, desde ventilador pulmonar microprocessado (respirador) até desfibrilador/cadioversor com tecnologia bifásica. O prazo para montagem é de sete a 10 dias.

O Ministério da Saúde também já habilitou 2.644 leitos de UTI em todo em 91 municípios de 22 estados do país e Distrito Federal destinados a atender, exclusivamente, pacientes graves ou críticos de coronavírus. Para financiar estes leitos, o Ministério da Saúde está investindo R$ 382,7 milhões. Cada um destes leitos passa a receber do Ministério da Saúde R$ 1,6 mil por dia, o dobro do valor normal de uma diária (R$ 800).

Saiba mais sobre o coronavírus acessando nossa página especial

Por Silvia Pacheco, da Agência Saúde
Atendimento à imprensa
(61) 3315-2351 ou 2745

Posts Relacionados

Deixe um comentário

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceitar Leia Mais