Home Como Prevenir A saúde aliada à estética nos salões de beleza

A saúde aliada à estética nos salões de beleza

por Redação

Além de controlar o fluxo de pessoas, estabelecimentos projetam fornecer higienização dos sapatos e equipamentos de proteção aos clientes

A possibilidade de flexibilização da quarentena para a retomada de alguns serviços de utilidade pública exigirá uma adaptação específica para cada atividade comercial.  No caso dos salões de beleza, a rotina pré-pandemia, com um grande fluxo de pessoas e vários profissionais trabalhando ao mesmo tempo, em diferentes procedimentos estéticos simultâneos, precisa ser reformulada.

O Por Dentro do Coronavírus conversou com Milena Infantini, proprietária de um salão de beleza, localizado em Brasília (DF), sobre como está sendo a preparação do estabelecimento para a reabertura ao público, a partir de uma nova realidade que exige segurança para clientes e funcionários que estarão próximos no mesmo ambiente.

“Ofereceremos aos clientes a higienização dos sapatos, antes da entrada no ambiente, com água sanitária diluída, conforme orientação do Ministério da Saúde, além de luvas e máscaras descartáveis”, projeta Milena. 

Pensando na circulação dos profissionais que trabalham no local, a empresária propôs o rodízio da equipe de profissionais, reduzindo o fluxo de pessoas no salão. A proprietária observa uma mudança de comportamento em relação aos serviços de beleza, que também pode impactar no movimento do setor. “Acredito que os atendimentos em domicílio passarão a fazer parte da rotina de beleza de algumas pessoas que experimentaram esse conceito durante o período de pandemia”, finaliza Infantini.

O Por Dentro do Coronavírus reuniu os principais pontos que os proprietários desses estabelecimentos devem observar no momento de reabertura ao público. Adotar uma consciência individual, como o distanciamento social e a higienização constante das mãos, são fundamentais.

“Nesses ambientes, algumas regras deverão ser cumpridas, demonstrando a responsabilidade de cada um para o bem coletivo”, afirma Rosana Richtmann, consultora da SBI.

Entre algumas regras, destaque para as que envolvem o distanciamento social. Segundo a médica, o sistema de prestação de serviço precisa mudar. “O número de atendimentos simultâneos deve ser diminuído. Eu diria que, rigorosamente, eles devem ser em horários específicos, com cada cliente, evitando aglomerações dentro do local e respeitando o distanciamento de pelo menos dois metros entre as cadeiras”, explica a infectologista.

Rosana Richtmann também sugere algumas medidas de prevenção durante a interação entre profissional e cliente nos salões de beleza.

“O uso de máscara, sempre que possível, garante mais segurança durante os procedimentos estéticos. Também é importante que o ambiente esteja constantemente ventilado, com suas portas e janelas abertas”, finaliza.

Posts Relacionados

Deixe um comentário

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceitar Leia Mais