Home Avanços Censo Hospitalar monitora estabelecimentos de saúde públicos e privados que prestam serviços no SUS

Censo Hospitalar monitora estabelecimentos de saúde públicos e privados que prestam serviços no SUS

por Redação

Iniciativa do Ministério da Saúde obriga que estados registrem as internações hospitalares dos casos suspeitos e confirmados de coronavírus

Começa a valer a partir desta semana, o Censo Hospitalar, implementado pelo Ministério da Saúde. O objetivo da medida é monitorar a taxa de ocupação dos leitos do SUS disponíveis para pacientes com COVID-19 em todo território nacional. A iniciativa, que engloba os 26 estados e o Distrito Federal, avaliará também o uso dos leitos da rede assistencial e a permanência média dos usuários, auxiliando as autoridades em saúde na melhor gestão dos locais no combate à doença.

Monitorado pelo gestor de saúde local, o registro no censo hospitalar ficará sob a responsabilidade do gestor de estabelecimentos de saúde e será feito por meio de um link enviado aos estados e estabelecimentos.
A ferramenta armazenará o número de internações de pacientes, de todo o Brasil, em leitos clínicos/enfermaria e/ou leitos intensivos (UTI) com suspeita ou confirmação da doença. A base de dados também contará com o número de altas hospitalares (saídas) de suspeitos e confirmados com a COVID-19, além da quantidade de todos os formatos de leitos existentes, incluindo os de UTI, nos locais de saúde disponíveis para coronavírus.

Quem não cumprir com a obrigatoriedade de preenchimento do registro no Centro Hospitalar poderá responder por infração sanitária grave ou gravíssima. Nesse caso, o infrator poderá sofrer penalidades federais como advertência, multa, interdição parcial, ou total do estabelecimento, até o cancelamento do alvará de licenciamento.

com informações da Agência Saúde

Posts Relacionados

Deixe um comentário

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceitar Leia Mais