Home Informações do Governo População pode participar com sugestões para o Guia de Atividade Física

População pode participar com sugestões para o Guia de Atividade Física

por Ministério da Saúde

CONSULTA PÚBLICA

A construção do documento é uma ação pioneira no Brasil. As contribuições para a publicação podem ser enviadas até 31 de agosto.

O Ministério da Saúde abre consulta pública para o “Guia de Atividade Física para a População Brasileira”. A construção da publicação é uma iniciativa inédita que busca contribuir para uma vida mais saudável e ativa, prevenindo o desenvolvimento de doenças crônicas e melhorando a qualidade de vida da população. As contribuições para o texto do guia podem ser enviadas até 31 de agosto por meio de formulário eletrônico

O propósito do guia é trazer as primeiras recomendações do país para realização de atividade física. O documento é resultado de uma parceria do Ministério da Saúde com diversos pesquisadores, e seu lançamento está previsto ainda para este ano, depois de consolidadas e analisadas todas as contribuições da consulta pública.

A publicação é parte de um conjunto de ações intersetoriais do Ministério da Saúde e está focada nas pessoas, com orientações adaptadas à realidade e aos contextos de vida em todo o território nacional. O material vai orientar os cidadãos que buscam mudar seus hábitos de vida, tornando seu dia a dia mais ativo.

O documento foi dividido em oito grupos, representados em capítulos do guia: Entendendo a Atividade Física; Atividade Física para Crianças de 0-5 anos; Atividade Física para Crianças e Jovens de 6-17 anos; Atividade Física para Adultos; Atividade Física para Idosos; Educação Física Escolar; Atividade Física para Gestantes e Mulheres no Pós-Parto; Atividade Física para Pessoas com Deficiência.

BENEFÍCIOS

A prática de atividade física contribui para a proteção e combate às doenças crônicas não transmissíveis, como diabetes e hipertensão. O cumprimento da quantidade recomendada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) – 150 minutos semanais de atividade física de intensidade moderada/vigorosa ou 75 minutos de vigorosa – reduz significativamente as chances de desenvolver câncer de mama e de cólon, diabetes, cardiopatias e acidente vascular cerebral. Adicionalmente, mesmo as atividades físicas realizadas em intensidades mais baixas fornecem benefícios à saúde, estando relacionadas a um menor índice de mortalidade por todas as causas. São exemplos de atividades físicas: esportes, brincadeiras, jogos, danças, caminhadas e práticas corporais.

O comportamento sedentário, contudo, apresenta riscos à saúde. Comportamento sedentário pode ser entendido como a realização de atividades de baixo ou nenhum gasto energético. Ou seja, atividades na posição sentada ou deitada, que geralmente são realizadas em frente a telas de computador, televisão, celulares e tablets. Ser fisicamente ativo não é suficiente e é preciso também diminuir o tempo gasto em comportamentos sedentários.

Dados da Pesquisa de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (VIGITEL) de 2019 apontam que 44,8% da população com 18 anos ou mais de idade das capitais brasileiras não atende ao mínimo de atividade física recomendado pela OMS, sendo que as mulheres (52,2%) e os idosos (69,1%) apresentam as maiores prevalências.

Acesse o documento Guia de Atividade Física para a População Brasileira

Ministério da Saúde, com informações do Nucom SAPS
(61) 3315-3580 / 2745 / 2351

Posts Relacionados

Deixe um comentário

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceitar Leia Mais