Home Informações do Governo Indígenas brasileiros contam com assistência no combate à Covid-19

Indígenas brasileiros contam com assistência no combate à Covid-19

por Ministério da Saúde

SAÚDE INDÍGENA

As ações incluem reforço médico em todos os DSEI, investimento de R$ 1,1 milhão em pesquisas com foco na população indígena e distribuição de medicamentos e insumos 

O Ministério da Saúde apresentou, nesta sexta-feira (22/07), as ações de enfrentamento à Covid-19 entre indígenas brasileiros. Foram apresentadas as iniciativas tanto da Secretaria Especial de Saúde Indígena (SESAI) quanto das outras secretarias que fazem parte do Ministério da Saúde, mostrando que a assistência aos povos indígenas é transversal, abrangendo também as responsabilidades de estados e municípios. As estratégias incluem reforço médico em todos os 34 Distritos Sanitários Especiais Indígenas (DSEI), o investimento de R$ 1,1 milhão em pesquisas com foco no enfrentamento da Covid-19 na população indígena e a distribuição de medicamentos e insumos médicos.

O ministro interino da Saúde, Eduardo Pazuello, falou sobre a missão conjunta de salvar vidas durante a pandemia. “A conduta precoce é a melhor ação. A solução definitiva virá somente com a vacina, mas, no momento em que qualquer cidadão brasileiro apresentar sintomas, deve procurar uma Unidade Básica de Saúde, uma Unidade de Pronto Atendimento, um hospital ou emergência e se apresentar à triagem para receber atendimento médico. O médico fará o diagnóstico clínico e iniciará uma conduta precoce para que esse paciente rapidamente vença à Covid”, explicou Pazuello.

A assistência aos povos indígenas abrange também a capacitação de Agentes de Saúde Indígenas em tempos de pandemia da Covid-19 e a disponibilização de 19 vacinas aos estados e DSEI, abrangendo todas as fases da vida: crianças, adolescentes, adultos, idosos e gestantes. A Operação Gota realiza a multivacinação em populações que vivem em áreas de difícil acesso. O Ministério da Saúde também acompanha os indígenas beneficiários do programa Bolsa Família, por meio da Atenção Primária. Hoje são acompanhados 233.187 indígenas. 

AÇÕES E DADOS

O secretário especial de Saúde Indígena, Robson Santos da Silva, apresentou a atuação da SESAI no combate à Covid-19 em todo território nacional. Ele explicou que a SESAI vem trabalhando desde o começo do ano com os Planos de Contingência, que vão sendo ajustados às necessidades de cada DSEI. Além disso, apresentou os dados mais recentes da doença em território indígena: 13.096 casos de Covid-19 entre os indígenas aldeados, com 247 mortes e 8.375 curas clínicas.

Sobre o comportamento da doença entre os indígenas, o secretário explicou que houve um avanço rápido da doença na região Norte, que agora migrou para o Centro-Oeste, acompanhando a tendência do restante da população brasileira. A taxa de letalidade está em torno de 2%, com variação mês e mês, e as pessoas que mais se contaminam estão na faixa economicamente ativa.

Dentre as iniciativas para qualificar a assistência à população indígena está a Criação das Unidades de Atenção Primária Indígena (UAPI). “Apesar de já termos os postos de saúde, estamos interiorizando a conduta precoce, inclusive com insumos que não são propriamente da atenção básica”, frisa o secretário Robson Santos. Também foram criadas alas exclusivas indígenas em alguns hospitais e realizadas diversas missões em conjunto com o Ministério da Defesa. Até o momento, além da execução normal das atividades da SESAI em projetos de atenção básica à saúde dos povos indígenas e envio de equipamentos de proteção individual, insumos e testes, já foram empregados aproximadamente R$ 70 milhões em ações de enfrentamento da Covid-19.

ATUAÇÃO NAS ALDEIAS

O Subsistema de Saúde Indígena tem como base os DSEI, cujas delimitações geográficas contemplam aspectos demográficos e etnoculturais, estando sob responsabilidade do gestor federal. A estrutura do DSEI é composta pelos Postos de Saúde situados dentro das aldeias indígenas. Essas unidades devem contar com uma rede interiorizada de serviços de atenção primária à saúde organizada de forma hierarquizada e articulada com a rede de serviços do Sistema Único de Saúde (SUS), para garantir a assistência de média e alta complexidade. O SUS serve de retaguarda e referência ao Subsistema de Atenção à Saúde Indígena.

A secretaria atende, atualmente, 755.898 indígenas em 5.852 aldeias indígenas. São 305 povos indígenas, que falam 274 línguas, divididos em 34 DSEIs. A estrutura conta com 367 Polos Bases, 67 Casas de Saúde Indígena (CASAI) e 1.199 Unidades Básicas de Saúde Indígena (UBSI). São 14.200 profissionais integrando 800 Equipes Multidisciplinares de Saúde Indígena, em um território de 950.122 km² de área de abrangência dos DSEI.

Tinna Oliveira da Agência Saúde
Atendimento à imprensa
(61) 3315- 3580 / 2351

Posts Relacionados

Deixe um comentário

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceitar Leia Mais